quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Relatos da babilônia atual

A verdade perene desse mundo de delírio completa a sua chegada, me sinto atordoado, essas vozes embriagantes não vão embora não me deixam, uma fala sobre controle e dinheiro, outra fala sobre amores doentes do passado e outra sobre julgo desigual de amor, luto pra exorcizar essas vozes, mas elas me vencem, me empurram nas mãos cruéis da ansiedade.

Já não chove lá fora, eu só queria que alguma chuva eterna me lavasse a alma, sinto a negridão desse pensamento, e a esperança fetal desse nascer me remetem a medida de mim mesmo.

Acorda!!! Acorda!!! Grita essa voz na minha mente, as ilusões se dispersão pouco a pouco, a luta contra a manipulação da nova babilônia continua, a cada dia ela aumenta, dói no peito essa dor, mas prossigo com passos decididos ao caminho de me tornar o que nasci pra ser, e isso nunca acaba...E só a manhã do sétimo dia da babilônia atual...

Thiago Mendes

09/12/2009

Nenhum comentário: